Legião de imbecis

 

1.
2016 promete ser o “ânus horribilis” de Dilma Rousseff.

O amigo de fé, irmão camarada Lewandowski deixa a presidência do STF, e entra a dona Carmen Lúcia, com aquela cara de quem mordeu pequi sem saber o que tinha dentro.

No TSE, o pequeno Toffoli deixa o troninho e e eis que chega Gilmar Mendes, sedento de justiça (ia dizer de vingança, mas pegava mal).

Antes que as luzes se apaguem, o advogado do PT que ainda preside o TSE conseguiu colocar nas mãos de uma juíza petista, a ministra Maria Thereza, todos os processos de cassação dos mandatos de Dilma e Temer.

Ela tem até maio para indeferir tudo e salvar a patroa.

Isso se o dr. Gilmar não desfizer tudo e colocar de novo o trem nos trilhos.

2.
Bons tempos aqueles em que os advogados advogavam e os juízes julgavam, imparciais, soberanos.

Eu, se fosse advogado, entrava na OAB com processo contra muitos desses juízes e ministros de tribunais superiores, por exercício ilegal da profissão.

Defender bandido sempre foi prerrogativa de advogado, não de juiz. Muito menos de Ministro de TSE, de Ministro do STF.

3.
No esforço para se reaproximar da base aliada, e tentar escapar do impeachment, Dilma se comprometeu a dar bom dia, tapinha nas costas, perguntar como vai e até fingir que prestou atenção na resposta.

Tudo isso para o PSD, PCdoB, PSD , PROS, PP (e outras combinações começadas por P dessa sopa de letrinhas que é o nosso sistema partidário) se manterem à distância do ninho dos tucanos e nem pensarem em embarcar na canoa do Michel Temer.

Dilma vai ter aula de boas maneiras na Socila e de sorriso com as dançarinas do Faustão – ou com a mulher do João Santana, que ri até sendo presa.

4.
A quem interessar possa: Umberto Eco, o grande semiólogo e escritor, era filho de Oxalá – que, na Bahia, é ninguém menos que o próprio Senhor do Bonfim.

Eu, que sou ateu e filho de Ogum, vou dar uma passadinha por lá daqui a pouco. Se der, até amarro uma fitinha rosa na grade, em homenagem àquele que se lembrou de todos nós ao declarar que “as redes sociais deram voz a uma legião de imbecis”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *