Conspiração

 

1.
A mãe judia dá dois pares de óculos ao filho.

Ele coloca imediatamente um deles (é um modelo Cunha, de armação grossa) e mostra a ela, todo pimpão, como ficou.

Ela olha com ar abatido, e pergunta, magoadíssima:

– E o Renan? (Renan é o outro modelo, de aro mais fino, mas da mesma marca).

2.
Ontem todo mundo pensou a mesma coisa: e agora, PT?

Como é que fica a “narrativa” de que o Moro é um infiltrado da CIA empenhado em destruir o partido que tirou 500 milhões de brasileiros da miséria, e colocou todos pra andar de avião?

Não, prender o Cunha não quer dizer nada, porque o Cunha é do PMDB, e o PMDB golpista era da base aliada, e então, em última instância, o Moro continua perseguindo o PT, só prendendo petista, pepista e peemedebista. Quero ver é prender alguém do PSDB.

E quem garante que prender o Cunha não foi um golpe (urdido pelo Moro, a PF, a TV Globo, o próprio Cunha e os Iluminati) para abrir caminho para o que realmente interessa, que é impedir que Lula se reeleja com 120% dos votos válidos em 2018?

O Moro achou que o seu golpe ia funcionar, mas não contava com a astúcia dos petistas.

3.
São várias as provas de que a prisão do Cunha foi um golpe.

O Moro mandou prendê-lo no Rio, mas ele foi capturado em Brasília. Quem garante que não era um sósia, um clone, um laranja?

No lugar do japonês da Federal, mandaram um figurante, contratado numa agência de modelos, um hipster de rabinho de cavalo, que posta foto sem camisa nas redes sociais e tem um “26” tatuado no peito.

E o que é 26? 13 + 13, claro. Duas vezes PT.

26 é 62 ao contrário, e em 62 o papa João XXIII excomungou Fidel Castro, Cuba foi expulsa da OEA, houve a crise dos mísseis (com Kennedy bloqueando Cuba) e o Brasil ganhou a Copa (vencendo a Tchecoslováquia, um país comunista, na final).

Em 26 d.C. Pôncio Pilatos substitui Valério Grato como procurador da Judeia (Pôncio Pilatos, pra quem já esqueceu do catecismo, é o juiz que lavou as mãos).

Precisa mais? Só não vê quem não quer.

4.
Não é só o PMDB que está cortando prego com medo que o Cunha dê com a língua nos dentes.

Quem tá numa sinuca de bico é a Dilma.

Se Cunha, para salvar a mulher e a filha, detonar todo o governo golpista e, de lambuja, mais uns 100 parlamentares, a anta poderia ressurgir das cinzas metendo o dedo no nariz de todo mundo e dizendo “eu não falei? eu não falei?”.

Porém ela falou também que não respeita delator.

E se o Cunha delatar o PSDB, ela passa a respeitar?

Nessas horas é que se vê que narrativa petista é que nem pisca alerta de carro de português: funciona, não funciona, funciona, não funciona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *